..::Ministério da Reconciliação::..

Text size
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Missões Brasil "Tudo é possível quando estamos nas mãos de Deus"

"Tudo é possível quando estamos nas mãos de Deus"

E-mail Imprimir PDF

Camilo, um estudante recém-formado pelo Abrigo da Portas Abertas, na Colômbia, reconhece que se não fosse a contribuição da Portas Abertas para a sua vida, ele poderia ser um guerrilheiro hoje.

Camilo Hernandez Ruiz* é um dos cinco jovens do Abrigo da Portas Abertas, que se formaram no dia 07 de dezembro, concluindo estudos secundários. Agora ele está se preparando para viajar com seus pais para dar continuidade a seus estudos em outro país. Isso seria impossível na Colômbia devido à contínua perseguição que seus pais sofrem, e também por causa de seus baixos recursos financeiros.

Para seus pais, Esteban* e Ana*, o Abrigo foi uma bênção única, por permitir que Camilo concluísse seus estudos secundários. Ao mesmo tempo, o seu filho mais novo, Leonardo, evoluiu em sua educação, ao concluir os estudos primários.

Os meninos viviam e estudavam com cerca de 50 outros estudantes no Abrigo, criado e apoiado pela Portas Abertas Colômbia com o intuito de beneficiar as crianças e jovens, filhos de cristãos perseguidos no país.

Camilo e Leonardo não poderiam estudar na região onde nasceram, porque os guerrilheiros das FARC-EP os expulsaram dali, juntamente com seus pais e o restante de seus parentes. Depois que os rebeldes os expulsaram de suas propriedades, os proibiram de pregar o Evangelho, organizar cultos juntos e reuniões de jejum e oração.

Dois anos, depois que sua família fugiu da região, as crianças Hernandez foram enviadas ao Abrigo, do qual seus pais tomaram conhecimento através de um voluntário da Portas Abertas no país.

"Para nós é uma bênção que no meio de tantos problemas que temos vivido nos últimos dois anos, nosso filho mais velho esteja formado!" disseram os pais na cerimônia de formatura. "E o nosso filho mais novo, terminou seus estudos primários com sucesso, e vai continuar seus estudos secundários. Isso não seria possível para nós sem a ajuda do Abrigo de Crianças da Portas Abertas!", concluiram.

Cristãos há mais de 20 anos, este casal de líderes tem sofrido com o peso da perseguição contra a igreja na Colômbia, em uma região muito difícil, vivendo sob a ameaça e controle dos guerrilheiros das FARC-EP. Os rebeldes temem e se opõem ao Evangelho, porque ele muda a mentalidade das pessoas.

O grupo guerrilheiro começou suas pressões quando cobrou das famílias cristãs da região "uma taxa para a guerra" - o que significa que queriam recrutar crianças cristãs para lutar por eles contra o governo. Mas Esteban e seus irmãos, que também têm filhos, se opuseram aos insurgentes. Um de seus irmãos queria mandar seu filho mais velho para outra cidade para protegê-lo, mas o menino foi convocado pelo exército colombiano e levado ao serviço militar.

Quando os guerrilheiros souberam que o rapaz tinha se juntado ao exército, eles pensaram que esse era o desejo de pai do garoto, então aumentaram a pressão contra Esteban e seus irmãos: tomaram suas fazendas, fruto do trabalho de toda uma vida, e sob ameaça de morte os forçaram a abandonar o território.

Depois que a Portas Abertas tomou conhecimento da situação, a organização se mobilizou para proteger Camilo e Leonardo enviando-os para o Abrigo. Por conta disso, Esteban e Ana foram forçados a deixar seus filhos para trás. Agora dois anos depois vão se mudar para outro país em busca de trabalho e para começar uma nova vida.

Embora, a princípio, esteja sendo difícil para eles enfrentar esta situação, complicado pelo choque cultural de viver em um país desconhecido, pouco a pouco e com a ajuda de Deus e o apoio de Irmãos colombianos que vivem lá, eles podem obter os recursos financeiros para a abertura de um negócio próprio.

Foi uma grande ajuda para eles, disseram, saber que seus filhos não estavam apenas sendo protegidos, mas também educados e treinados com valores e princípios cristãos.



Uma semana antes da formatura de Camilo, seus pais voltaram para a Colômbia para participar da cerimônia. Ana disse que seu coração estava cheio de felicidade enquanto entrava no auditório de mãos dadas com seu filho. E sua felicidade aumentou quando ela ouviu dizer que Camilo foi reconhecido como o melhor aluno no teste do Estado - uma honra que também foi atribuída ao Abrigo da Portas Abertas como uma das melhores escolas da região de Meta.

Os pais orgulhosos disseram que era o desejo do seu coração que Camilo fosse capaz de continuar seus estudos universitários. Agora, eles estão planejando voltar ao exterior por mais quatro anos, para que Camilo receba seu diploma universitário de engenheiro.

Antes de dizer adeus ao Abrigo, Camilo declarou: "Aqui eu aprendi que tudo é possível quando estamos nas mãos de Deus. A melhor coisa é ficar com Ele, e desta forma buscar a excelência".

Pseudônimo * para proteger a segurança de sua família.

Fonte: Missão Portas Abertas

 

licoes2019